IRPF 2019: Declaração Imposto de Renda 2019, Restituição, Tabela

Com o início do ano se aproximando, os cidadãos precisam desembolsar uma determinada quantia das suas economias para quitar o IRPF 2019. Se você pretender realizar a declaração do IRPF 2019, acompanhe as informações atualizadas no artigo abaixo!

Como primeira informação, devemos lembrar a você, contribuinte, que deixar a declaração do seu IRPF de 2019 para última hora é uma ideia ruim. Nos últimos dias para completar o prazo, há um congestionamento no site causado pelos retardatários e esse impasse poderá tornar sua declaração mais complicada.

Sem falar que a declaração que não é realizada dentro do prazo estipulado pela Receita Federal, poderá gerar multas. Ou seja, realize a quitação do Imposto de Renda 2019 com antecedência para não ter problemas com o leão da Receita federal!

IRPF 2019

Por se tratar de um país enorme, geograficamente e populacionalmente falando, o Governo Federal precisa ir em busca de variadas maneiras de arrecadação para custear os investimentos do estado e os programas sociais. O IRPF 2019 é uma das formas mais importantes de arrecadação!

✓ Veja ainda como emitir DARF IRPF 2019!

Segundo as regras IRPF, o cidadão deve contribuir uma vez ao ano com o valor referente ao seu ganho mensal. Ou seja, quanto maior for a sua renda, mais você precisa contribuir. O máximo pago pelo cidadão brasileiro em imposto de renda é 27,5% do seu ganho.

Com os avanços tecnológicos, o cidadão não precisa ir até um posto da Receita Federal para resolver questões do seu IRPF. Com o site oficial do órgão o contribuinte pode resolver tudo sem sair de casa e no tempo necessário. 

Para saber mais detalhes sobre a declaração IRPF 2019, acompanhe!


Quem precisa declarar o IRPF 2019?

Apesar de ser um tributo obrigatório, parte dos cidadãos brasileiros são isentos ao valor da declaração do Imposto de Renda. Isso por que apenas os cidadãos que detém uma renda mais abastada precisam declarar.

Confira agora quais são os requisitos para precisar declarar ou não o IRPF 2019, lembrando que o ano base para esta declaração é 2018:

  • Teve rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Teve rendimentos não tributáveis, ou tributáveis exclusivamente na fone acima de R$ 40.000,00;
  • Realizou operações na bolsa de valores ou de mercados futuros;
  • Teve ganho de capital sobre a alienação de bens e direitos;
  • Teve renda anual rural bruta superior a R$ 142.798,50;
  • Queira compensar prejuízos e perdas da atividade rural de anos anteriores;
  • teve posse, no dia 31 de dezembro de 2018 de bens cujo valor ultrapasse a fixa de R$ 300.000,00;
  • Passou a condição de residente no Brasil e aqui se encontrava no dia 31 de dezembro de 2018.

Atenção: qualquer contribuinte que, em 2018, tenha tido rendimentos superiores a R$ 10 milhões, deverá transmitir a sua declaração de ajuste anual com certificado digital.


Quem NÃO precisa declarar o IRPF 2019

Como já foi dito no início do artigo, existe uma parcela da população brasileira que não precisa declarar o Imposto de Renda 2019, veja agora quem possui isenção do IRPF:

  • Quem possuir renda mensal de até 1.903,98 (de acordo com a tabela de 2016);
  • Beneficiário de aposentadoria, pensão ou reforma;
  • Quem obtém posse de bens e direitos, desde que o valor total de até R$ 300.000,00;
  • Pessoas portadores de doenças graves como:
  • AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida);
  • Alienação Mental;
  • Cardiopatia Grave;
  • Cegueira;
  • Esclerose Múltipla;
  • Espondiloartrose Anquilosante;
  • Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  • Hanseníase;
  • Hepatopatia Grave;
  • Neoplasia Maligna;
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante;
  • Tuberculose Ativa.
  • Contaminação por Radiação;
  • Doença de Paget em estados avançados;
  • Doença de Parkinson;
  • Nefropatia Grave.

Tabela do IRPF 2019

Em todos os anos são estipulados pelo Governo Federal a tabela do Imposto de Renda. As alíquotas da Tabela IRPF para 2019 mudam de acordo com o salário do trabalhador, por isso é importante estar a tento a tabela IRPF 2019

Até o momento ainda não foi divulgada a tabela para o ano de 2019. Sendo assim, confira a tabela do ano anterior e a tome bom base:

Base do Cálculo Alíquota Parcela a deduzir
Até R$ 22.847,76
De R$ 22.847,77 até R$ 33.919,80 7,5% R$ 1.713,58
De R$ 33.919,81 até R$ 45.012,60 15% R$ 4.257,57
De R$ 45.012,61 até R$ 55.976,16 22,5% R$ 7.633,51
Acima de R$ 55.976,16 27,5% R$ 10.432,32

*Assim que divulgada a nova tabela do IRPF, iremos atualizar as informações!


Como declarar Imposto de Renda 2019?

Há diversas formas de declarar o seu imposto, todas elas são on-line, ou seja, você não irá precisar sair da sua casa para realizar esse processo. As maneiras mais fáceis de fazer a declaração do Imposto de Renda, é pelo aplicativo IRPF e o programa do imposto de Renda 2019

1- A primeira opção para realizar a sua declaração é através do aplicativo “IRPF” disponível para Tablets e Smartphones.

  • Instale o APP no seu aparelho (podendo ser encontrado nos aparelhos Android e IOS);
  • Comece o seu cadastro preenchendo os campos solicitados.

2- A segunda forma é através do site oficial da Receita Federal, instalando o Gerador de Declaração para computadores.

  • Clique na opção “Download do Programa RECEITANET”;
  • Escolha o tipo entre as opções da plataforma do seu computador;
  • Clique em “Programa IRPF 2019”.

Após a instalação, clique na opção “Nova Declaração” caso essa seja a sua primeira declaração neste computador;

Escolha a opção “Declaração de Ajuste Anual” e espere abrir uma nova janela.

Ao lado esquerdo do seu computador terá um menu do qual será o seu guia de declaração do Imposto de Renda 2019.

Depois de achá-lo, preencha os seguintes dados:

  • Dependentes;
  • Alimentandos;
  • Rendimentos;
  • Imposto pago/retido;
  • Pagamentos efetuados;
  • Doações efetuadas;
  • Bens e direitos;
  • Dívidas e ônus reais;
  • Espólio;
  • Importações;
  • Renda;
  • Entre outras informações necessárias.

Depois de finalizar, confirme os dados para que não hajam erros.

Caso não hajam erros nas informações, clique em “Entregar Declaração” no canto esquerdo inferior do seu computador.

Concluído o processo, sua declaração enviada. Imprima um recibo da declaração.

No menu superior do programa,  selecione o item Declaração”, escolha a opção “Imprimir” e “Recibo”.


Restituição do Imposto de Renda 2019

Você tenha pago a mais do que deveria durante o ano de 2018? Se a resposta for positiva, você terá o valor reembolsado! O pagamento da Restituição do IRPF de 2019 é de total responsabilidade da Secretaria da Receita Federal do Brasil – RFB.

➜ Para consultar a sua restituição clique aqui!

  • Preencha o seu CPF;
  • Data de Nascimento;
  • Código de Segurança;
  • Clique em “Consultar”.

Para conferir o calendário restituição IRPF 2019, consulte os lotes, clicando aqui.


Regularização Malha Fina 2019

De acordo com o site da Receita Federal, mais de 771.801 declarações caíram na malha fina. Essas pessoas não receberam a sua restituição e por isso precisam agir para se regularizarem.

Caso você faça parte desse grupo que caiu na malha fina IRPF, deverá antecipar a intimação da Receita Federal, só assim poderá se regularizar. 

Pela internet consulte suas pendências.

*  Através do próprio site da Receita Federal, clique aqui para consultar .

Para o contribuinte consultar o seu extrato, é preciso preencher o  código de acesso ou certificado digital.

As informações para geração deste código de acesso estão na página da Receita Federal, clique aqui para obter o código.

* Para saber se a sua declaração foi liberada, acesse o site da Receita Federal, clicando aqui

Outra opção é ligar para o número 146 e procurar maiores informações sobre a sua situação.

Caso hajam problemas com o banco, agência ou conta-corrente informada no pedido de pagamento da sua restituição entre em contato com a Central de Atendimento do Banco do Brasil:

  •  4004-0001 (capitais);
  • 0800-729-0001 (demais localidades);
  • 0800-729-0088 (deficientes auditivos).

Continua com alguma dúvida sobre o IRPF 2019? Escreva um comentário a baixo que em seguida iremos fazer o possível para solucioná-la. Lembrando que este artigo estará em constante atualização!

LOAS 2020: ATUALIZADA, Quem Pode Receber?

Muitos dos benefícios oferecidos pelo Governo podem ser essenciais para se manter bem. O LOAS 2020 é um desses. Por ser tão importante, algumas pessoas ainda possuem dúvidas sobre como proceder com sua solicitação. E como os demais benefícios, o LOAS 2020 também possui suas regras.

LOAS 2020

LOAS 2020

Para que muitas pessoas saibam mais sobre os seus direitos, resolvemos dar mais um suporte. Com esse simples textos, é possível entender como o LOAS 2020 vem funcionando. Então é só continuar lendo para saber mais!

Sobre o LOAS

Também conhecido por BCP, Benefício de Prestação Continuada, o LOAS, Lei Orgânica da Assistência Social é uma lei que vigora o benefício de um salário mínimo a quem precisa.

De acordo com a lei nº 8.742, a Política de Seguridade não contributiva serve para assegurar todos os idosos acima de 65 anos e que possuem algum tipo de deficiência. Ele serve para garantir as necessidades básicas que alguém precisa ter.

✓ Saiba tudo sobre o IRPF 2020

Como é bastante comum existir pessoas que estão inseridas em famílias que não possuem condições financeiras para mantê-los em condições dignas, o LOAS passa a ser bem importante.


Quem tem direito ao LOAS 2020

Por existir uma real necessidade de cuidado para com essas pessoas, o Governo Federal estabeleceu essa Lei para que as condições melhorassem. Sendo assim, essa assistência social passa a ser assegurada com mais vigor.

Então, quem direito ao LOAS 2020 são todos os idosos que atingem a idade de 65 anos, mas não possuem renda para manter suas condições sociais básica, bem como todo portador de deficiência que se encontra na mesma situação.

Quem tem direito ao LOAS 2020


Como receber benbefício?

Assim como outros benefícios de Seguridade Social, é preciso comprovar que existe uma necessidade real sobre quem solicitar esse benefício. Além de ter que comprovar os requisitos acima que citamos, é preciso apresentar as documentações do LOAS.

Eles servem para garantir que o benefício está de fato sendo dado, a quem precisa. Veja quais são:

  • Identidade;
  • CPF;
  • Termo de tutela para menores de idade;
  • Documentos de comprovação de semiliberdade ou qualquer medida, para adolescentes com deficiência;
  • Identidade e CPF do responsável ou procuração, no caso de representantes legais;
  • E formulários de solicitação de benefício.

Para ter os formulários, acesse o site da Previdência clicando aqui!


Cadastro do LOAS 2020

O cadastro do LOAS deve ser feito na Previdência Social mais próxima. Mas antes de tudo, é preciso que você tenha cadastro no CadÚnico ou Cadastro Único. Por ser o canal responsável por armazenar os dados das famílias brasileiras, é essencial que seus dados estejam atualizados.

Existem três formas para fazer o agendamento da solicitação do seu benefício, que são:

  • Pelo site;
  • Pelo telefone 135;
  • Ou em uma agência.

Em ambos é preciso marcar uma data e hora para se fazer presente em uma das agências. E durante esse procedimento também, é necessário repassar as informações pessoais do futuro beneficiário.


Calendário do LOAS 2020

Para receber o seu benefício, o procedimento é igual a qualquer outro benefício social. O calendário de pagamento serve para saber quais as datas ele poderá estar disponível saque. Então, confira a seguir, as datas que estão em vigor:

Lembre-se que esse benefício também não é cumulativo. Caso você não efetue o saque do seu valor, a Previdência vai entender que ele não está sendo necessário e poderá cortá-lo. Havendo novidades, manteremos você atualizado!


Como consultar benefício

Aprenda com os passos a seguir, a como consultar benefício:

Como consultar benefício

  • Selecione a opção do seu pedido;
  • Em seguida, preencha os campos com seus dados, caso não tenha tenha cadastro no Meu INSS;
  • Selecione a opção de segurança e clique em ‘Consultar’.

Essa ferramenta também serve para acompanhar o seu benefício depois que ele é aprovado. E além de suas informações, seu calendário de pagamento também estará disponível lá!

Cronograma IRPF 2020: Prazos, Datas e Lotes

Os brasileiros que anualmente tem de fazer a declaração do IRPF, acabam muitas vezes tendo dificuldades nas em saber quando serão lançadas e encerradas as datas de cada um dos processos referentes ao cronograma IRPF 2020. Para diminuir essa incidência, a Receita Federal libera todos os anos tabela com o cronograma IRPF 2020 do qual possui as datas exata de todos os eventos deste imposto.  

cronograma IRPF 2020

Cronograma IRPF 2020

Para que você possa ter acesso ao calendário IRPF 2020, continue lendo este artigo e saiba mais!

 IRPF 2020  

 Este talvez seja o mais importante imposto anual cobrado em todo o país, pois milhões de brasileiros acabam tendo de ser obrigados a fazer a confecção do Imposto de Renda 2020.  

Este imposto nada mais é do que uma taxa que grande parte da população brasileira deve pagar todos os anos ao Governo Federal sobre a quantia de rendimentos que conseguiu arrecadar no ano anterior.  

Porém, existem algumas pessoas que possuem a isenção IRPF 2020, mas para isso, a pessoa em questão deve estar dentro de regras exigidas pela Receita Federal além de comprovar o porquê de sua isenção.  

Porém, um grande alívio para os que devem fazer a declaração Imposto de Renda 2020, é o pagamento da restituição IFPF 2020, da qual possui um cronograma IRPF 2020 exclusivo.


Quem deve declarar o IRPF?

Assim como quem tem direito a isenção deste imposto, deve estar enquadrado em uma série de regras, quem deve declarar também deverá estar classificado em pelo menos 1 das regras exigidas pela Receita Federal.  

Confira abaixo quem deverá fazer a declaração:  

  • Cidadãos do setor rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados;   
  • Quem teve um rendimento tributável igual ou superior a R$ 1.903,98 mensais ou R$ 28.559,70 no ano anterior;  
  • Quem fez investimentos na bolsa de valores, mercados futuros ou parecido também deverá fazer a declaração do seu imposto;  
  • Quem se tornou residente do Brasil até a data de 31/12/2019 deverá também fazer a sua declaração;  
  • Deve-se declarar todo aquele que teve rendimento tributável ou não tributável na fonte com valor superior a r$ 40 mil;  
  • Quem tiver uma renda anual acima de R$ 142.798,50;  
  • Quem adquiriu bens de consumo acima de R$ 300 mil, deverá fazer a declaração do IRPF.

cronograma IRPF 2020 

Se você estiver de acordo com apenas 1 dos pontos apresentados acima, você deverá realizar a sua declaração IRPF 2020, a menos, que possua direito à isenção perante as suas regras. 


Isenção Imposto de Renda 2020 

Assim como quem deve fazer a sua declaração, deve estar dentro de um conjunto de regras, quem possui o direito de receber a isenção IRPF 2020 deste imposto, também deverá estar enquadrado em uma série de regras que irão determinar o direito.

Possuem direito à isenção os seguintes cidadãos portadores de: 

  • Fibrose cística;  
  • AIDS;  
  • Hanseníase;  
  • Tuberculose ativa;  
  • Cardiopatia grave;  
  • Paralisia incapacitante e irreversível;  
  • Cegueira;  
  • Doença de Parkinson; Alienação mental;  
  • Neoplasia maligna;  
  • Esclerose múltipla;  
  • Espondiloartrose anquilosante;  
  • Contaminação sofrida por radiação  
  • Nefropatia e hepatopatia grave;  
  • Doença de Paget em estado avançado; 
  • E pessoas com renda mensal de até R$ 1.903,98. 

Se o cidadão estiver dentre uma destas categorias, ela poderá fazer a solicitação por sua isenção em qualquer sede da Previdência Social, desde que apresente um laudo médico comprobatório de sua condição, ou de sua renda. 

Porém, para algumas pessoas mesmo com a isenção ativa, ainda pode ser possível que a Receita Federal obrigue o cidadão para fazer apenas a declaração, sem necessidade de fazer o pagamento. 


Cronograma IRPF 2020 

Desta forma, para que nenhuma das datas sejam esquecidas, a Receita Federal libera em todos os anos, um cronograma IRPF 2020 do qual contém todas as datas importantes para esse processo anual de declaração. 

Veja abaixo o cronograma IRPF 2020

Data   Procedimento  
4 de janeiro   Liberação das alíquotas Imposto de Renda.  
Fim do mês de janeiro   Liberação dos programas auxiliares como o Carnê Leão.  
25 de fevereiro   Liberação do Programa IRPF 2020 para declaração de Imposto de Renda.  
7 de março   Início do prazo para entrega da DIRPF 2020.  
30 de abril   Encerramento do prazo para entrega da declaração de IRPF. 

 

Com este calendário, você poderá ficar mais atento para quando será iniciada e finalizada cada fase e assim evitar atrasos, o que por sua vez, irá diminuir o número de problemas que você poderá ter com o órgão Federal responsável. 


Cronograma da restituição IRPF 2020

Existe ainda, um segundo cronograma IRPF 2020 liberado pela Receita Federal, porém, este calendário em si, corresponde apenas as datas de pagamento da restituição IRPF 2020.

Essa restituição, funciona como uma espécie de “troco”, dado pela Receita, pois ao fazer o pagamento do Imposto de Renda 2020, o valor pago é integral, sendo somente depois de entregue a declaração, aplicada as deduções sobre o valor. 

O diferencial entre o valor pago e as deduções, é devolvido para o contribuinte diretamente em sua conta bancária cadastrada. 

Veja abaixo o cronograma IRPF 2020 da restituição: 

Número dos Lotes   Data de Pagamento 
1°   17/06/2020  
2°   15/07/2020  
3°   15/08/2020  
4°   16/09/2020  
5°   15/10/2020  
6°   18/11/2020  
7°   16/12/2020  

 

As datas de pagamento do valor da restituição, são divididas entre as pessoas com prioridades, que são professores, idosos e quem fez o pagamento nos primeiros dias de liberação, como descrito pelo Jornal O Globo, veja a seguir:

 Para quem prestar contas ao Leão dentro do prazo (até 30 de abril), sem erros ou inconsistências, a devolução deverá sair logo nos primeiros lotes.

Por isso, é importante ficar sempre de olho no cronograma IRPF 2020 para desta forma, poder receber a sua restituição 2020 mais cedo. 

Programa IRPF 2020: Download do Programa IR

Sempre que um novo ano chega, os brasileiros que precisam declarar seus rendimentos procuram o programa IRPF 2020. Por ser um procedimento super importante e obrigatório, saber como o programa IRPF 2020  pode facilitar a vida de muita gente que precisa fazer essa declaração.

Programa IRPF 2020

Programa IRPF 2020

Sabendo que ainda tem muita gente que possui dúvidas sobre como esses passos podem ser feitos, ensinaremos cada detalhes. Então, fazendo essa simples leitura você poderá saber usar o programa IRPF 2020 sem ter medo de errar. Basta continuar lendo para aprender!

Sobre o Imposto de Renda

Um assunto que sempre é comentado até por quem não precisa pagar esta obrigatoriedade, é o Imposto de Renda. Destinado a apenas um determinado grupo da população brasileira, esse procedimento pode ser bem delicado.

Também conhecido como Imposto sobre o Rendimento, todos os trabalhadores que chegam a  atingir uma determinada quantia em seus rendimentos deve fazer esse pagamento. Como existem várias regras, é necessário se manter em dia com o famoso leão.

Assim, os que se enquadram nas regras definidas pela Receita Federal, deve tomar cuidado com cada detalhes na hora de fazer sua declaração do IRPF 2020. Isso faz com que a malha fina passe longe de você e problemas futuros possam ser passados.


Quem precisa declarar renda?

Se você ainda nãos abe quem precisa fazer essas declarações, veja a seguir quem precisa declarar Imposto de Renda:

  • Os trabalhadores brasileiros que tiveram o total de rendimento igual à R$ 28.559,70 ou acima desse valor;
  • Trabalhadores que tiveram rendimentos tributáveis e também não tributáveis direto da fonte resultando igual a 40.000,00 ou acima desse valor;
  • Brasileiros que tiveram uma média em seu rendimento anual igual ao valor de R$ 142.798,50 ou acima dele;
  • Brasileiros que tiveram adesão de posses com valor igual ao R$ 300.000,00 ou superior;
  • Cidadãos da área rural que precisam está fazendo  compensação de prejuízos ou perdas referente aos anos anteriores;
  • Estrangeiros que passaram a ser cidadãos brasileiros e passaram a residir no país no último mês do ano anterior as declarações;
  • Cidadãos que tiveram novos ganhos de capital sobre alienação de bens e direitos;
  • Cidadãos que fizeram compras ou vendas na bolsa de valores, mercados futuros ou atividades parecidas.

Quem precisa declarar renda

Se você está encaixado em algumas dessas categorias que citamos, é importante manter sempre  a par dos seus rendimentos. Para que quando tiver que fazer suas declarações, nada fique de fora.


Declaração de renda

Atualmente você possui duas opções para fazer essa declaração, pelo aplicativo em seu celular, ou pelo programa IRPF. Entre as opções, podemos dizer que a segunda pode ser mais cômoda para você, já que é preciso está de frente a muitos documentos.

Ainda não sabe do que precisa? Confira a lista a seguir e se prepare melhor:

  • Valores de rendimentos;
  • Valores de adesão de bens;
  • Pagamentos feitos e recebidos;
  • Número de dependentes;
  • Dívidas e ônus reais;
  • Doações feitas no ano anterior;
  • Valores de importação;
  • Impostos já pagos;
  • Impostos que foram retidos;
  • E outros rendimentos, caso hajam.

Programa IRPF 2020

O programa IRPF 2020 é um dos métodos mais usados por quem precisa fazer essas declarações. Ele é usado no computador e você já pode deixá-lo instalado, para que poder ser usado sempre que preciso fazer essa declaração IRPF 2020.

O programa foi disponibilizado pela própria Receita Federal e existem opções para todos os sistemas operacionais. Sendo assim, para fazer suas declarações basta apenas ter acesso a internet e documentos necessários para os preenchimentos.

E uma dica que damos a você, é que reúna todas as informações que deverão representadas na declaração. Como já foi dito, a malha fina 2020 é responsável por encontrar erros em quem tenta burlar esse imposto e a organização pode evitar que isso aconteça.


Como declarar renda pelo programa IRPF 2020

Ainda não sabe como utilizar o programa? Não se preocupe! Abaixo você verá passos para aprender como declarar renda pelo programa IRPF 2020:

Como declarar renda pelo programa IRPF 2020

  • No quadro referente ao seu computador, selecione o sistema operacional que você usa e baixe o programa;
  • Quando baixado, faça a instalação em seu computador e aguarde carregar.

Esses passos são feitos para ter o programa já instalado em seu computador. E para fazer a declaração Imposto de Renda 2020, basta acessá-lo. Veja:

  • Abra o aplicativo;
  • Selecione a opção ‘Criar ou declarar renda’;
  • Em um novo formulário, preencha corretamente todos os campos com seus rendimentos;
  • Quando tiver encerrado, clique em ‘Declarar’.

Como você pôde ver, não existe dificuldade para fazer esses procedimentos. É necessário apenas ter atenção ao fornecer as informações corretas para evitar multas futuras, apenas!

Malha Fina 2020: Motivos, Consulta e O que fazer?

Malha Fina 2020 é uma ferramenta da Receita Federal para analisar de forma detalhada cada declaração do IRPF que é enviado para o órgão.  quando a Malha Fina 2020 detecta algum erro ou incompatibilidade nas informações da declaração, o documento é separado e deixado para uma análise de mais aprofundada, ou seja, o contribuinte poderá ser vítima de uma investigação por parte do Governo.  

Malha Fina 2020

Malha Fina 2020

Para saber como não cair na Malha Fina e o que fazer caso já tenha sido pego, leia está matéria na integra! 

Malha Fina 2020 

Todos os anos, milhões de brasileiros acabam por fazer pela lei de obrigatoriedade a declaração IRPF 2020 e com isso, muitas pessoas acabam por descuido deixando algum erro passar durante todo o processo de preenchimento das informações. 

Porém, existem pessoas que acabam que de forma deliberada fornecem informações erradas para a Receita federal afim de sonegar impostos. 

Veja quem tem direito à isenção IRPF 2020:

Para esses casos, foi criado o processo de análise minuciosa de todas essas declarações, para que fosse possível detectar erros e incongruências nesses documentos. 


Motivos para Declaração voltar 

Existem vários motivos pelos quais as pessoas acabam por cair na Malha Fina 2020, esses motivos como já dito, podem ser simples erros de digitação, quanto até mesmo omissão de informações para sonegar impostos. 

Com isso, caso uma pessoa possua informações erradas na sua declaração, ela deverá responder sobre esse erro, podendo até mesmo ser alvo de uma investigação pelo Governo. 

Veja abaixo as causas mais comuns: 

  • Incompatibilidade de Informações;  
  • Omissão de salários de empregos anteriores; 
  • Preenchimento incorreto;  
  • Deduzir qualquer doação;  
  • Informações divergentes;  
  • Informações sem documentos probatórios;  
  • Omissão da pensão alimentícia; 
  • Incluir despesas de educação que não são dedutíveis; 
  • Incluir dependentes de forma incorreta; 
  • Omissão do recebimento de aluguéis;  
  • Divergência entre os valores declarados com os informados à Receita Federal. 

Malha Fina 2020

De todos os pontos acima destacados, o mais comum que ocorra são os erros de digitação, pois ao preencher toda a declaração, é muito comum que as pessoas deixem uma informação erradas após clicar em um botão sem querer. 


O que fazer ao cair na Malha Fina 2020? 

Após enviar a sua declaração Imposto de Renda 2020 para a Receita Federal, seu documento será analisado e então, caso seja encontrado qualquer erro, a Receita irá devolver para você a declaração, para que seja refeita. 

Após recebe-la de volta, você deverá identificar o erro e assim, corrigi-lo e enviar novamente para o órgão através do programa disponível no site, o mesmo que você utilizou para confeccionar a declaração da primeira vez. 

Você receberá um prazo estimado pela Receita Federal para refazer esse procedimento e caso esteja mais uma vez errada, ou atrase o envio, medidas mais sérias serão tomadas contra você. 

Além disso, você deverá responder qualquer dúvida que seja enviada junto a sua declaração pela Receita, ou seja, deverá dar explicações do porquê aconteceu o erro. 

É de grande importância que você faça o envio deste novo documento, pois quem não fizer isso, além das punições, não terá também direito a receber a restituição IRPF 2020.


Consulta Malha Fina 2020 

Após o envio da sua declaração IRPF 2020, a Receita Federal irá liberar uma área de consulta em seu site, para que todo contribuinte possa verificar se a sua declaração caiu ou não na Malha Fina 2020. 

antigamente, está consulta só era possível ser realizada meses depois do envio, porém, a partir de 2019 a consulta poderá ser feita já no dia seguinte, como relatado pelo portal G1, veja a seguir:

O subsecretário de Arrecadação, Cadastros e Atendimento do Ministério da Economia, Frederico Faber, afirmou nesta sexta-feira (22) que, a partir deste ano, os contribuintes poderão verificar no dia seguinte ao envio da declaração do Imposto de Renda 2019, ano-base 2018, se estão com alguma divergência.

Veja abaixo como realizar essa consulta: 

  • Clique aqui para ser redirecionado até a página da Receita; 

Malha Fina 2020

  • Após isso, você deverá fornecer algumas informações, como seu CPF ou CNPJ, pois esta consulta serve tanto para o IRPF, quanto para o IRPJ; 
  • Clique em “Avançar” 
  • Se você não tiver uma conta, basta clicar no botão ao lado escrito “Certificado Digital”, para conseguir uma conta; 
  • Ao fazer o login, você poderá saber se a sua declaração caiu ou não na Malha Fina e o motivo. 

Dessa forma, você já fica preparado de antemão para assim, ter mais tempo de verificar qual foi o erro que você cometeu e conserta-lo de forma mais ágil. 

 

IRPJ 2020: Tabela, Alíquotas e Como Declarar

Assim como existe o Imposto de Renda para Pessoas Físicas, também existe por parte do Governo Federal a cobrança deste imposto para a parte jurídica, o IRPJ 2020. A forma como cada um destes impostos trabalha é até parecida, porém existem diversas diferenças entre cada um deles, assim, para que você possa entender melhor a funcionalidade do IRPJ 2020, continue lendo este artigo para ficar bem informado!  

IRPJ 2020

IRPJ 2020

Imposto de Renda para Pessoa Jurídica

O Imposto de Renda para Pessoa Jurídica, ou IRPJ, é cobrado todos os anos ou a cada 3 meses para as pessoas que possuem em seu nome um CNPJ ou para as empresas que estão fora da categoria MEI (Microempreendedores Individuais). 

A confecção da declaração do IRPJ 2020 é mais complicada do que a do IRPF 2020, pois para fazer esse tipo de declaração para empresas, demanda uma quantidade bem maior de detalhes a serem declarados. 

✓ Veja mais informações sobre o Imposto de Renda:

Dessa forma, muitas das empresas acabam por contratar profissionais de contabilidade para manter em ordem toda a parte financeira de sua empresa para poder fazer uma declaração Imposto de Renda 2020 mais rápida e prática e é claro, sem erros. 


Quem deve declarar o IRPJ? 

Para que alguém seja obrigado a pagar o IRPJ 2020, deverá em primeiro lugar ver se está encaixado nas regras de obrigatoriedade liberadas pela Receita Federal. 

Veja abaixo: 

  • Qualquer pessoa considerada Física que pagou o seu rendimento no ano anterior;  
  • Quem está classificado como Pessoa Jurídica e que faz Imposto de Renda na Fonte, deverá fazer o IRPJ; 
  • Os empresários sejam pelos seus nomes, ou m nome de suas empresas, deverão fazer a declaração caso enviem dinheiro para fora do país; 
  • Devem fazer a declaração do IRPJ aquelas empresas das quais fazem pagamentos a outras empresas, das quais fazem uso do CSLL e COFINS em sua tributação. 

Estando dentro de apenas uma das regras citadas acima, você já deverá realizar o pagamento de seu IRPJ 2020 assim que a época determinada pela Receita Federal chegar. 


Alíquotas do Imposto de Renda para Pessoa Jurídica

Para o pagamento da declaração do IRPJ 2020, as alíquotas serão deste imposto serão diferentes das alíquotas IRPF 2020.

Veja abaixo a tabela de alíquotas vigente: 

  • 15% será cobrado sobre o lucro Real, sendo pela arrecadação por pessoas jurídicas comercial ou civil; 
  • 6% será cobrado para as empresas concessionárias de serviços públicos de energia elétrica e telecomunicações, sobre o lucro Inflacionado acumulado; 
  • 6% de taxa para as empresas de saneamento básico; 
  • 6% cobradas as empresas com atividade de transporte coletivo, tendo elas concessão do estado para operar de forma legalizada. 

Porém, juntando outros valores que podem ser adicionados aos 15% mostrados no primeiro ponto, a alíquota pode chegar até a casa dos 30%. O atual ministro da Economia Paulo Guedes, quer derrubar essa taxa  somatória para fixos 15%, como declarado para o sistema Jornal do Commercio, veja abaixo:

O atual ministro da Economia Paulo Guedes que diminuir a taxa máxima de 34% para 15%. Para contrabalancear essa redução, ele pretende implementar a tributação de dividendos, que hoje são isentos, para 15%.


Como declarar o IRPJ 2020?

Como a declaração do IRPJ 2020 é um assunto complexo a grande maioria das pessoas, é comum que as empresas contratem contadores profissionais para cuidar disso. 

Dessa forma, é comum a presença frequente de contadores nas empresas de grande porte, pois assim é possível manter todo o setor financeiro da empresa em continua atualização para facilitar na hora de realizar a declaração. 

Veja abaixo como fazer a sua: 

  • Primeiro entre no site oficial da Receita Federal, ou clique aqui

IRPJ 2020

  • Baixe o programa gerador de declarações disponibilizado no site; 
  • Instale em seu computador e faça login nele utilizando os seus dados; 
  • Após isso, basta preencher todos os campos com as informações requisitadas, essas informações serão sobre os gastos de sua empresa e o lucro acumulado ao longo do ano anterior. 

É recomendado para as empresas de grande porte que realizem várias transações financeiras, que um contador profissional seja chamado para gerir todo o processo. 

Pois caso exista qualquer erro na sua declaração, ela irá cair na Malha Fina e isso irá trazer mais trabalho e até prejuízos para você e sua empresa. 


IRPJ Atrasado 2020 

Caso você deixe de fazer a declaração do seu Imposto de Renda para Pessoas Jurídicas, serão adicionados a você multas e taxas extras que serão acumuladas até que você realize o pagamento deste imposto. 

As punições para o não pagamento são: 

  • Multas que podem variar de 2% até 20%; 
  • Também é cobrado o valor de R$ 20 para cada grupo de 10 informações erradas ou consideradas omitidas que forem encontradas na sua declaração. 

Por isso, é sempre bom iniciar o processo de declaração do IRPJ 2020 com antecedência, além de ter um consultor a sua disposição sempre que esta época chegar. 


Datas da declaração do IRPJ 2020 

Caso a sua empresa esteja dentro do grupo que precisa apresentar o documento de declaração a cada três meses, é preciso ficar atento para as datas limites de cada uma. 

Veja a tabela abaixo: 

  • 31 de Março; 
  • 30 de Junho; 
  • 31 de Setembro; 
  • 30 de Dezembro. 

Lembrando que empresas que participaram de fusões ainda serão obrigadas a fazer a declaração. 

Simulação IRPF 2020: Simular Agora!

Mesmo que ocorra todos os anos, ainda é bastante comum que as pessoas possuam várias dúvidas sobre o Imposto de Renda, sendo algumas das mais frequentes, sobre quem deve pagar ou quanto deverá pagar. Para resolver essas questões, a Receita Federal criou uma simulação IRPF 2020, se você quer ter acesso a essa simulação IRPF 2020, continue lendo este artigo e saiba mais!  

simulação IRPF 2020

Simulação IRPF 2020

IRPF 2020 

O Imposto de Renda 2020, ou IRPF, como é mais conhecido, ocorre todos os anos no Brasil, sendo grande parte da população obrigada a declarar a sua renda para a União e com isso pagar uma taxa ao Governo sobre a sua renda anual. 

✓ Veja aqui como consultar a sua restituição IRPF 2020

Todo o procedimento referente a imposto é bastante complexo, o que gera em todos os anos várias dúvidas em todos os cidadãos sobre diversas questões. 

Para sanar boa parte dessas dúvidas que surgem, a Receita Federal disponibilizou na internet uma página do qual irá fazer toda uma simulação IRPF 2020 para determinar em qual categoria de alíquota o contribuinte irá cair. 


Quem deve declarar IRPF 

Não são todos os brasileiros que devem fazer a declaração Imposto de Renda 2020, existem muitos casos de cidadão que recebem a isenção desse imposto, enquanto outros são obrigados a fazer todos os anos. 

Dessa maneira, existem regras que devem ser seguidas para que uma pessoa se qualifique entre quem deve ou não fazer a declaração IRPF 2020.

Veja abaixo os requisitos para quem deve declarar: 

  • Deve declarar quem teve um rendimento anual no ano anterior acima de R$ 140.619,55 de origem rural;  
  • Deve declarar todo aquele que fez investimentos na bolsa de valores, mercados futuros ou demais ações de mesmo valor; 
  • Deve declarar que adquiriu bens de propriedade com valor acima de R$ 300 mil, até o dia final da declaração;  
  • Todo o estrangeiro que passou a ser residente no Brasil até o dia 31/12/19 deve declarar o Imposto de Renda. 

Caso você esteja enquadrado em apenas 1 dos pontos acima destacados, você deverá fazer a sua declaração do imposto, e caso não faça, irá correr riscos de multas ou punições mais sérias de acordo com o tempo de infração. 


Alíquotas simulação IRPF 2020

As alíquotas são nada mais que porcentagens atribuídas a cada tipo de renda anual que uma pessoa pode ter. É por meio delas que será feito o cálculo e então determinado quanto em dinheiro cada pessoa deverá pagar a Receita Federal. 

Veja abaixo as alíquotas IRPF 2020 vigentes: 

Base de cálculo (R$)               Alíquota(%)                       Parcela a deduzir 

Até 1.903,98                                isento                                 Isento 

De 1.903,99 até 2.826,65              7,5                                       142,80 

De 2.826,66 até 3.751,05              15                                        354,80 

De 3.751,06 até 4.664,68             22,5                                    636,13

Acima de 4.664,68                        27,5                                    869,36 

Para saber se você deverá ou não declarar o IRPF 2020, também poderá olhar a tabela IRPF 2020 acima, ou se preferir, pode optar por fazer de imediato uma simulação IRPF 2020. 


Simulação IRPF 2020 

Caso você queira ter acesso a simulação IRPF 2020 e saber de forma definitiva, a receita Federal em seu site possui uma área da qual é designada exclusivamente para fazer uma simulação oficial do seu IRPF e assim, mostrar qual será a alíquota vigente para você. 

✓ Aprenda como fazer uma consulta IRPF 2020 completa

Veja abaixo como fazer a sua simulação IRPF 2020: 

  • Primeiro, acesse o site da Receita Federal, ou clique aqui;

simulação IRPF 2020

  • Na parte superior, escolha se a sua simulação será para os valores mensais ou anuais; 
  • Após isso, basta preencher todos os campos seguintes com as informações que lhe serão cobradas; 
  • Essas informações serão como o seu rendimento mensal ou anual, se possui dependentes, suas deduções, gastos com medicamentos e afins;  

  • Depois de fazer todo o preenchimento, será informado a você no final do formulário qual será a alíquota que melhor se encaixa em sua situação. 

Após seguir todos os passos e desejar fazer uma nova simulação IRPF 2020, basta clicar no botão “Limpar” e reiniciar o procedimento. 

Com essa simulação, você poderá saber de forma oficial qual será a porcentagem que você deverá utilizar para determinar qual o valor que deverá ser pago por você no Imposto de Renda. 


Isenção IRPF 

Como dito, existem pessoas que recebem o direito à isenção IRPF 2020, porém, para estar de acordo com esse direito, será que a pessoa em questão esteja também, dentro de algumas regras. 

Veja abaixo os requisitos: 

  • Hanseníase;  
  • AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida); 
  • Neoplasia Maligna;  
  • Doença de Parkinson;  
  • Contaminação por Radiação; 
  • Doença de Paget em estados avançados (Osteíte Deformante); 
  • Nefropatia Grave;  
  • Esclerose Múltipla; 
  • Cegueira (inclusive monocular);  
  • Tuberculose Ativa;
  • Espondiloartrose Anquilosante; 
  • Fibrose Cística (Mucoviscidose);
  • Cardiopatia Grave;  
  • Hepatopatia Grave;  
  • Alienação Mental;  
  • Paralisia Irreversível e Incapacitante. 

Caso você esteja dentro das regras acima, você deverá levar um laudo médico contendo todas as informações sobre a sua situação até um dos postos de atendimento da Previdência Social e exigir a sua isenção.

Parcelamento IRPF 2020: Como Parcelar Imposto de Renda?

Os contribuintes que estão com uma renda mais apertada nesse ano e não possuem condições de fazer o pagamento à vista do IRPF, é possível fazer o parcelamento IRPF 2020. Este parcelamento IRPF 2020 serve para que o contribuinte não acabe caindo em dívida com a Receita Federal, então, se quer saber como solicitar essa forma de pagamento, continue lendo e saiba mais!   

 parcelamento IRPF 2020

 parcelamento IRPF 2020


IRPF 2020 

O Imposto de Renda, ou apenas IRPF 2020, é um dos mais importantes impostos de todo o Brasil, sendo cobrado todos os anos pelo Ministério da Fazenda por meio da Receita Federal.

Este imposto é de grande importância tanto para aqueles que devem obrigatoriamente paga-lo, quanto para o Governo Federal, pois é a partir do pagamento do Imposto de Renda 2020, que o Governo consegue boa parte do dinheiro para os investimentos no país. 

Além é claro, de ser por meio da declaração Imposto de Renda 2020, que o cidadão prova a União, que todos os seus bens de posse foram adquiridos de forma legitima.

✓  Confira mais informações sobre o Imposto de Renda:

Dessa forma, o pagamento é bastante importante de ser feito, o que fez com que a receita Federal, criasse o parcelamento IRPF 2020, do qual é uma nova chance para que nenhum contribuinte caia em dívida. 


Diferenças entre pagamento à vista e parcelamento IRPF 2020 

Na hora de decidir a forma de pagamento do seu Imposto de renda 2020, é possível que o contribuinte escolha entre as opções de pagamento à vista e o parcelamento IRPF 2020. 

Porém, deve-se ter em mente que ambas formas de pagamento possuem diferenças que podem ser vantajosas ou não, dependendo da sua situação atual. 

Veja abaixo as diferenças: 

  • Ao escolher essa opção, o contribuinte irá pagar o valor do seu IRPF de uma única vez sem o risco de aumento devido a reajuste de acordo com a taxa SELIC; 
  • Já o pagamento parcelado, há grande risco de ocorrer uma variação no valor das parcelas, já que está à mercê da taxa SELIC; 
  • A forma de pagamento parcelado só poderá ser feita nas instituições parceiras vinculadas e credenciadas pela Receita Federal; 
  • O parcelamento é feito apenas em débito automático. 

Visto os pontos acima, o recomendado é que o contribuinte caso possua condições financeiras suficientes, opte pelo pagamento à vista ao em vez do parcelamento IRPF 2020, pois não correrá riscos de que o valor aumente. 

Caso não possua a condição financeira acessível, o mais indicado é que opte pelo parcelamento, sendo o mais importante é que não deixe de pagar o seu imposto. 


Como parcelar o IRPF 

Para que seja possível selecionar a opção de parcelamento IRPF 2020, será necessário primeiro que você confeccione completamente a sua declaração IRPF 2020.

Somente após terminar de fazer a sua declaração, é que você poderá realizar a escolha da forma de pagamento do seu imposto. 

✓  Entenda como funciona a Restituição IRPF 2020IRPF 2020

Lembrando que antes de escolher entre o pagamento à vista e o parcelamento IRPF 2020 é importante ver as vantagens que cada forma carregada, assim escolhendo a que melhor lhe encaixará. 

Com tudo isso já decidido, ao finalizar a sua declaração, você deverá escolher entre as opções de pagamento disponíveis, basta clicar na opção de parcelamento IRPF 2020 que você irá receber o carnê com cada uma das parcelas a serem pagas. 


Tabela IRPF 2020 

Todos os anos, a Receita Federal emite uma tabela IRPF 2020 contendo todas as datas que deverão ser pagas pelo contribuinte as parcelas do Imposto de Renda.

Além das datas, essa tabela também possui as alíquotas IRPF 2020 e juros que serão acrescentados em todas as parcelas.

Veja abaixo: 

Quota  Vencimento  Taxa de juros aplicável para pagamento no prazo 
1ª parcela ou quota única  29/04/2020 
2ª  31/05/2020  1% 
3ª  30/06/2020  Taxa Selic de maio + 1% 
4ª  29/07/2020  Taxa Selic acumulada (maio e junho/2019) + 1% 
5ª  31/08/2020  Taxa Selic acumulada (maio, junho e julho/2019) + 1% 
6ª  30/09/2020  Taxa Selic acumulada (maio, junho, julho e agosto/2019) + 1% 
7ª  31/10/2020  Taxa Selic acumulada (maio, junho, julho, agosto e setembro/2019) + 1% 
8ª  30/11/2020  Taxa Selic acumulada (maio, junho, julho, agosto, setembro e outubro/2019) 

Alíquotas IRPF 2020: Tabela e Cálculo, Veja!

 Ao se aproximar a época da declaração do Imposto de Renda, muitas pessoas ficam em dúvidas sobre o que é, pra que servem e quais são as alíquotas IRPF 2020. Se você quer saber mais sobre as alíquotas IRPF 2020, continue lendo este artigo e entenda como funcionam!   

alíquotas IRPF 2020

Alíquotas IRPF 2020

IRPF 2020 

O Imposto de Renda 2020, é uma taxa cobrada anualmente pelo Ministério da Fazendo por meio da Receita Federal para milhares de brasileiros. 

Esse imposto é cobrado a uma boa parte dos brasileiros e aqueles que são cobrados, devem obrigatoriamente pagar esse imposto, assim ficando em dia com o Governo Federal. 

É por meio desse imposto que o Governo arrecada a maior parte de sua verba para investimentos urbanos para o cidadão brasileiro. 

✓ Veja mais informações sobre o Imposto de Renda:

Dessa forma, o pagamento dessa taxa é de fundamental importância, o que faz a busca dos contribuintes pelas alíquotas IRPF 2020, ainda mais intensa, pois todos querem saber quanto deverão ter de pagar. 


Quem precisa declarar o IRPF 2020 

Para ser obrigado a fazer a sua declaração IRPF 2020, a pessoa em questão deve estar enquadrada em alguma das regras determinadas pela Receita Federal. 

Veja abaixo as regras: 

  • Deve pagar quem possuiu um rendimento tributável no valor igual ou superior à R$ 28.559,70 no ano anterior, ou de R$ 1.903,98 mensalmente; 
  • Deve pagar quem teve um rendimento tributável ou não tributável exclusivamente da fonte com o valor igual ou superior à 40.000,00; 
  • Quem conseguiu uma renda mensal acima de R$ 142.798,50 deve fazer a declaração; 
  • Contribuintes que adquiriram bens de posse com o valor acima de R$ 300.000,00; 
  • Quem fez investimentos em mercados futuros, bolsas de valores e correlacionados também deverão fazer a declaração; 
  • Contribuintes do setor rural que queiram realizar compensação de prejuízos e perdas nos anos passados 
  • Pessoas que passaram a ser residentes no Brasil até o dia 31/12/19 também deverão fazer a declaração. 
Quem precisa declarar o IRPF 2020 

Quem precisa declarar o IRPF 2020 

Caso você se enquadre em apenas 1 dos pontos acima listados, você deverá fazer a sua declaração, então é bom já ficar de olho nas alíquotas IRPF 2020. 


Alíquotas IRPF 2020 

As alíquotas IRPF 2020, são nada mais do que as porcentagens que deverão ser calculadas para determinar o valor do seu Imposto de Renda 2020. 

✓ Veja aqui como fazer a sua declaração Imposto de Renda 2020

Sendo assim, as alíquotas são o que irá determinar quanto você deverá pagar ao Governo nesse imposto. 

Veja a tabela IRPF 2020 abaixo: 

Tabela cálculo anual: 

Base de cálculo (R$)  Alíquota (%)  Parcela a deduzir do IRPF (R$) 
Até 22.847,76  –  – 
De 22.847,77 até 33.919,80  7,5  1.713,58 
De 33.919,81 até 45.012,60  15  4.257,57 
De 45.012,61 até 55.976,16  22,5  7.633,51 
Acima de 55.976,16  27,5  10.432,32 

Tabela cálculo mensal: 

Base de cálculo (R$)  Alíquota (%)  Parcela a deduzir do IRPF (R$) 
Até 22.847,76  –  – 
De 22.847,77 até 33.919,80  7,5  1.713,58 
De 33.919,81 até 45.012,60  15  4.257,57 
De 45.012,61 até 55.976,16  22,5  7.633,51 
Acima de 55.976,16  27,5  10.432,32 

 

 

 

 

 

Com as tabelas IRPF 2020, fica mais fácil do contribuinte saber quanto deverá pagar ao Governo, graças as alíquotas. 

Veja abaixo como se dá o cálculo do IRPF 2020:

Digamos que um trabalhador receba um salário de R$ 2.900,00 e possui um dependente. 

  1. Subtraia a quantia destinada ao INSS: R$ 2.900,00 x 11% = R$ 319,00. 
  2. Dessa forma, a base do Cálculo para o IRRF será de: R$2.900,00 – R$ 319,00 = R$ 2.581,00; 
  3.  Subtraia da base de cálculo a quantia que corresponde ao dependente: 
  4. R$ 2.581,00 – R$ 189,59 = R$ 2.391,41; 
  5.  Descontar a alíquota conforme sua porcentagem na tabela IRRF, neste caso será de 7,5% e um desconto de R$ 142,80; 
  6. Multiplique o valor vezes a alíquota: R$ 2.391,41 x 7,5% = R$ 179,36; 
  7. E depois subtraia: R$ 179,36 – R$ 142,80 = R$ 36,56. 
  8. Dessa forma, o desconto do salário que será destinado ao Imposto de Renda será de R$ 36,56. Então, o trabalhador receberá como salário líquido o valor de R$ 2.544,00 (R$ 2.900,00 – R$ 319,00 (INSS) – R$ 36,56 (IRRF) = R$ 2.544,44 final. 

Dessa forma será possível que você saiba aproximadamente quanto deverá pagar e será descontado diretamente na fonte pelas alíquotas IRPF 2020. 


Restituição IRPF 2020 

Após o término da entrega das declarações, a Receita Federal dá início a época da restituição IRPF 2020, da qual começa a fazer o pagamento da devolução do Imposto de Renda. 

Veja abaixo como fazer uma consulta da restituição: 

  • Digite os dados necessários; 
  • Resolva o problema; 
  • Clique em “Consultar” 

Pronto, após isso, você poderá ver todas as informações sobre a sua restituição, assim como lote, valor do pagamento, entre outras informações. 

Isenção IRPF 2020: Como Solicitar Isenção

Sempre que chega a época da declaração do Imposto de Renda, muitas dúvidas surgem sobre o IRPF, sendo algumas dessas dúvidas referentes a isenção IRPF 2020. Se você quer saber se possui o direito da isenção IRPF 2020 e como solicita-lo, continue lendo este artigo e saiba mais!  

isenção IRPF 2020

Isenção IRPF 2020

IRPF 2020 

O Imposto de Renda 2020, ou apenas IRPF 2020, é um imposto anual cobrado a grande parte dos brasileiros, sendo também uma outra fatia demográfica livre desse imposto. 

Tanto para ser obrigado a fazer a declaração Imposto de Renda 2020 quanto para a sua isenção IRPF 2020, tudo dependerá se a pessoa em questão está enquadrada nas regras de obrigatoriedade ou isenção. 

✓ Veja aqui como fazer a sua consulta IRPF 2020

O IRPF deve ser pago por todos aqueles que couber a cobrança, pois a falta ou tentativa de burlar o pagamento deste imposto, pode acarretar sérias consequências ao cidadão. 


Tabela IRPF 2020 

Todos os anos, a Receita Federal libera uma tabela IRPF 2020 com as alíquotas corrigidas para o ano vigente, é por meio dessas porcentagens que o cálculo de quanto cada deverá pagar é feito. 

Veja a tabela com as alíquotas abaixo: 

Base de cálculo (R$)  Alíquota (%)  Parcela a deduzir do IRPF (R$) 
Até 1.903,98  –  – 
De 1.903,99 até 2.826,65  7,5  142,80 
De 2.826,66 até 3.751,05  15  354,80 
De 3.751,06 até 4.664,68  22,5  636,13 
Acima de 4.664,68  27,5  869,36 

 

Quem deve declarar IRPF 2020 

O Imposto de Renda é cobrado todos os anos para os brasileiros, porém, somente aqueles que estiverem enquadrados nas regras de obrigatoriedade deverão fazer a declaração IRPF 2020 e pagamento deste imposto. 

Quem deve declarar IRPF 2020 

Quem deve declarar IRPF 2020 

Veja abaixo quem deverá fazer a declaração: 

  • Devem declarar as pessoas que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 no ano anterior; 
  • Para as pessoas que tiveram rendimentos não tributáveis ou que não tiveram na faixa acima de R$ 40.000,00; 
  • Deve declarar todos aqueles que fizeram operações na bolsa de valores ou de mercado futuros; 
  • Pagam aqueles que tiveram ganho de capital sobre a alienação de bens e direitos; 
  • Quem teve renda anual bruta acima de R$ 142.798,59; 
  • Devem pagar aqueles que desejam compensar prejuízos e perda da atividade rural de anos anteriores; 
  • Quem tomou posse de bens que ultrapassem o valor de R$ 300.000,00 até o dia 31 de dezembro de 2019;  
  • Pessoas que até o dia 31 de dezembro de 2019 se tornaram moradores oficiais do Brasil. 

Caso você esteja enquadrado em apenas 1 sequer dos pontos acima destacados, você talvez já não possua mais o direito à isenção IRPF 2020, sendo obrigado a pagar e declarar o seu imposto. 


Isenção IRPF 2020 

Para ter direito à isenção IRPF 2020, a pessoa deve estar dentro de alguns fatores mínimos exigidos pela Receita Federal, que é o órgão responsável pelo imposto. 

Veja logo abaixo quem possui direito à isenção IRPF 2020: 

  • Aqueles que não se enquadram em nenhum dos pontos do tópico acima estão livres da declaração;  
  • Se estiver dentro dos pontos acima listados, porém é dependente de outra pessoa, também estará livre; 
  • Se os seus rendimentos sejam provenientes a benefícios como aposentadoria, reforma de patente, pensão previdenciária, entre outras, estará livre; 
  • Caso possua a doença: AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida); 
  • Caso possua a doença de: Alienação mental; 
  • Caso possua a doença de: Cardiopatia grave; 
  • Caso possua a doença de: Cegueira;  
  • Caso possua a doença de: Parkinson; 
  • Caso possua a doença de: Paralisia irreversível e incapacitante; 
  • Caso possua a doença de: Tuberculose ativa;  
  • Caso possua a doença de: Esclerose múltipla; 
Isenção IRPF 2020 

Isenção IRPF 2020 

  • Caso possua a doença de: Espondiloartrose anquilosante; 
  • Caso possua a doença de: Fibrose cística (Mucoviscidose); 
  • Caso possua a doença de: Hanseníase;  
  • Caso possua a doença de: Nefropatia grave; 
  • Caso possua a doença de: Hepatopatia grave; 
  • Caso possua a doença de: Contaminação por radiação; 
  • Caso possua a doença de: Paget em estados avançados (Osteíte deformante);  
  • Caso possua a doença de: Neoplasia maligna. 

Se você possui alguma dessas doenças possui direito à isenção IRPF 2020, mesmo que também esteja enquadrado na lista de quem deve declarar. 


Como solicitar à isenção IRPF 2020 

Caso você esteja de acordo com algum dos pontos acima destacados, você possui direito de isenção IRPF 2020, porém, está isenção não é feita de forma automática, assim precisando que você dê entrada na solicitação. 

✓ Entenda como funciona a restituição IRPF 2020

Para solicitar a isenção IRPF 2020, você deverá fazer o seguinte procedimento: 

  • Deverá ir até um hospital reconhecido pelo Ministério da Saúde e lá solicitar um laudo médico completo relatando a sua enfermidade; 
  • Depois deverá ir até um dos postos de atendimento da Receita Federal e fazer a solicitação pela isenção do IRPF; 
  • Caso você esteja dentro da regra de dependente ou que não se enquadra em nenhuma das regras, deverá fazer o procedimento de ir diretamente até um posto de atendimento da Receita Federal e fazer a solicitação pela isenção. 

Dessa forma, você conseguirá a sua isenção permanente do Imposto de Renda e ficará livre de fazer declarações futuras. 

Restituição IRPF 2020: Lotes Liberados!

Sempre que o Imposto de Renda se aproxima, dúvidas começam a surgir para todos os contribuintes, e uma das mais importantes dúvidas que surge em todos os anos, é sobre a restituição IRPF 2020. Por tanto, se você quer saber se tem direito ou não a restituição IRPF 2020, continue lendo este artigo e saiba mais! 

 restituição IRPF 2020

 restituição IRPF 2020


IRPF 2020    

O Imposto de Renda 2020, é um imposto cobrado todos os anos para milhares de brasileiros, brasileiros estes que se encaixam nas regras desenvolvidas pela Receita Federal para a cobrança desse imposto. 

Esse imposto pago anualmente ao Ministério da Fazenda pelo contribuinte, nada mais é do que um pagamento que alguns brasileiros são obrigados a fazer ao Governo sobre uma porcentagem de tudo o que ele ganhou no ano anterior. 

✓ Veja aqui como ver o seu extrato IRPF 2020

Porém, todos os anos alguns meses após todos os contribuintes enviarem as suas declarações, o Governo começa a fazer a restituição IRPF 2020, da qual devolve parte do dinheiro recolhido para o contribuinte. 

Ainda existem alguns casos das quais pessoas ficam isentas de fazerem o Imposto de Renda, assim não se aplicando a nenhuma destas regras. 


Quem deve declarar o IRPF 2020 

Nem todos os brasileiros devem fazer a declaração do IRPF 2020, pois para ser obrigado a pagar este imposto, você tem que estar dentro de alguns requisitos.

Veja abaixo: 

  • Deve declarar quem quer compensar prejuízos e perdas da atividade rural de anos anteriores; 
  • Quem teve posse no dia 31 de dezembro de 2019, de bens cujo valor ultrapasse a fixa de R$ 300.000,00;  
  • Quem teve rendimentos não tributáveis ou tributáveis exclusivamente na fonte acima de R$ 40.000,00; 
  • Aqueles que passaram para a condição de residente no Brasil e aqui se encontrava no dia 31 de dezembro de 2019;  
  • Deve declarar quem realizou operações na bolsa de valores ou de mercados futuros; 
  • Declara-se quem ganhou de capital sobre a alienação de bens e direitos; 
  • Quem teve renda anual rural bruta superior a R$ 142.798,50; 
  • Deve pagar quem teve rendimento tributável acima de R$ 28.559,70. 
Quem deve declarar o IRPF 2020 

Quem deve declarar o IRPF 2020 

Se você está de acordo com apenas 1 dos pontos acima, você deverá fazer a sua declaração IRPF 2020, mas ainda poderá receber a sua restituição IRPF 2020.


Valor IRPF 2020 

As alíquotas referentes ao IFPF 2020 são atualizadas todos os anos e nelas constam todas as porcentagens que devem ser levadas em consideração na hora de revelar o valor do seu Imposto de Renda. 

Veja as alíquotas abaixo: 

Alíquota do Imposto de Renda  Tabela IRPF 2020 Tabela corrigida 
Isento 
 
Até R$ 1.903,98  Até R$ 3.556,56 
7,5%  De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,66  De R$ 3.556,57 até R$ 5.280,09 
15,0%  De R$ 2.826,67 até R$ 3.751,05  De R$ 5.280,10 até R$ 7.073,23 
22,5%  De R$ 3.751,06 até 4.664,68  De R$ 7.073,24 até R$ 8.837,92 
27,5%  Acima de R$ 4.664,68  Acima de R$ 8.837,92 

Lotes da restituição IRPF 2020 

Após você fazer a sua declaração Imposto de Renda 2020, você deverá aguardar um tempo para saber se terá o direito de receber a sua restituição IRPF 2020.

Veja abaixo as datas dos lotes da restituição IRPF 2020: 

  • I – 1º lote, em 15 de junho de 2020; 
  • II – 2º lote, em 16 de julho de 2020; 
  • III – 3º lote, em 15 de agosto de 2020; 
  • IV – 4º lote, em 17 de setembro de 2020; 
  • V – 5º lote, em 15 de outubro de 2020; 
  • VI – 6º lote, em 16 de novembro de 2020; 
  • VII – 7º lote, em 17 de dezembro de 2020. 

Com as datas na mão, fique esperto para quando começarem a serem devolvidos os valores. 


Prioridade em receber a restituição IRPF 2020 

Existem também algumas pessoas que possuem direito a receberem a restituição IRPF 2020 mais cedo do que as outras, ou seja, nos primeiros lotes de pagamento. 

Veja abaixo: 

  • Contribuintes acima de 80 anos possuem o maior nível de prioridade;  
  • Pessoas com idade mínima ou superior a 60 anos tem prioridade; 
  • Prioridade aos contribuintes que possuam como maior fonte de renda o exercício do magistério.  
  • Pessoas com deficiências mentais e físicas de todos os tipos possuem prioridade; 
  • Prioridade aos contribuintes portadores de moléstias graves. 
Prioridade em receber a restituição IRPF 2020 

Prioridade em receber a restituição IRPF 2020 

Caso você esteja dentro desses grupos, você poderá receber a sua restituição IRPF 2020 de forma mais rápida. 


Consulta restituição IRPF 2020 

Também é possível fazer uma consulta online da sua restituição IRPF 2020 e ver se você possui este direito, quando irá receber e até quanto. 

Veja abaixo como fazer essa consulta IRPF2020:

  • Primeiro acesse o site oficial da Receita Federal, ou clique aqui;

  • Preencha os campos com os dados solicitados; 
  • Clique em “Consultar”. 

Após isso, você poderá ter acesso a todas as informações referentes a sua restituição IRPF 2020 e assim já se preparar para recebe-la.